Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Outra Face da Lua

A Outra Face da Lua

05
Mar18

Vergonha

ipgines

Há semelhança do post sobre o orgulho, a minha maior vergonha é falar sobre a depressão.

 

Apesar de ainda tentar vê-la como algo positivo, mais o facto de a ter esmurrado em ringue neste últimos meses, os sentimentos que se escondem por trás do véu da depressão são, na sua maioria, bastante vergonhosos.

É vergonhoso sentir que não mereço viver ou que apenas vim a este mundo para sofrer e não sentir qualquer prazer, ter sempre azar e nada, nunca, correr bem. Estar destinada ao isolamento e niguém à nossa volta se aperceber do abismo de que nos abeiramos.

É essa vergonha que faz com que não confiemos estes sentimentos e pensamentos a ninguém. Não é fácil explicar a alguém que todos os dias temos de dar um corte aqui ou ali para voltar a sentir controlo.

 

Sinto uma certa vergonha de nunca ter sentido amor romântico. Não sei se por incapacidade minha ou por falta de oportunidade ou abertura e confiança para isso.

 

Lidar com vergonha passa pela partilha dessas mesmas vergonhas, eu acho. Sinto vergonha quando acho que as pessoas não me vão compreender. Com a vergonha vem a ideia de que não estou integrada, mas quando descobrimos que há mais gente que sente o mesmo, ajuda num processo de auto-aceitação que mitiga esse sentimento.

9 comentários

Comentar post