Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Outra Face da Lua

A Outra Face da Lua

13
Mai18

Modas

ipgines

Sempre fui muito consciente da minha forma física. Nunca gostei de mostrar muita pele por causa da minha acne e a minha zona abdominal não é, para mim, motivo de orgulho. Por isso nunca fui dada a modas especialmente as que, durante a minha adolescência, toda a gente seguia. Cai-cais e tops de alças em geral, calças de cintura baixa e muito baixa, bikinis, saias e mini saias e por aí...

Sempre tive dificuldade em encontrar roupa em que me sentisse bem e/ ou me fizesse sentir bem e chegava mesmo a partilhar roupa com a minha mãe (que por sinal se veste de forma bastante descontraída e nada demodé).

 

Hoje em dia sinto menos os meus complexos mas a moda agrada-me. Calças de cintura alta e fatos de banho. Até custa escolher. Mas a moda continua a basear-se em corpos magros, sem forma e tipo extraterrestre. Agora estão na moda fatos de banho, os corpos das meninas andam menos à mostra na praia e a moda de rua parece diminuir cada vez mais. Ou isto ou eu estou mesmo a ficar velha 

07
Fev18

Coisas de Gaja #5

ipgines

TPM...

 

E ninguém se atreva a dizer que nada disto existe...

Ou tenho humor de fera ou tenho dores horríveis.

Felizmente nunca os dois ao mesmo tempo e, muito raramente, nenhum se manifesta.

 

E Fevereiro é mês de mau humor. 

08
Dez17

Coisas de Gaja #3

ipgines

Não tenho particular prazer em ir às compras. Quando vou é porque preciso e procuro aquilo que tenho em mente. Quando passo pelas lojas para matar tempo acabo sempre por gostar de alguma coisa. Dependendo do meu humor, da pechincha que é e da real utilidade do artigo, compro ou não.

Olhando para o meu guarda roupa de agora, tenho muitas - demasiadas - peças casuais e acabo por nem sequer tentar parecer bem quando saio de casa. Vou vestindo sempre o mesmo, relegando tudo o resto.

Aprendi a cuidar mais da minha imagem quando estava fora e, confesso, gastei muitas vezes sem pensar duas vezes e fiz uma colecção de sapatos nunca antes vista. Sempre usei o mesmo par, normalmente de ténis, até se gastarem.

Nunca fui muito feminina porque fui maria-rapaz, muito por causa dos putos que gozavam comigo e por ter sempre sido muito peluda e ter tido acne logo aos 11 anos. Refugiei-me muito no meu aspecto de rapaz com roupas largas e o mais comprido e tapado possível.

Hoje em dia estou num limbo entre a praticabilidade e a feminilidade. Ainda assim, tentando ser prática e casual, abro o armário e não tenho nada para vestir!

22
Out17

Coisas de Gaja #2

ipgines

Quem me conhece, sabe.

Sou peluda.

E não há maior martírio que gerir cada pêlo que nasce em mim.

Na semana que passou comecei a ir à piscina duas vezes por semana para aulas de hidroginástica. Escusado será dizer sou a mais nova e a mais peluda.

Ainda que pouco tempo passe fora de água, carrego pesadamente na consciência este meu complexo de lobisomem.

Tenho uma máquina epiladora há anos mas preciso de pelo menos uma hora para arar cada perna. Para não falar de virilhas. Esses vales de difícil acesso.

Lâminas cortam. Secam-me a pele, engrossam e encravam-me os pêlos e tenho sempre de estar a usar água. O que complica muito. Até parecem areia. Tal como os seus grãos, enfiam-se em todo o lado e parecem nunca mais desaparacer!

Tenho de investir no laser.

22
Out17

Coisas de Gaja #1

ipgines

Certamente já ouviram falar em Henna. E muito provavelmente aquela que se aplica decorativamente em mãos e braços.

A Henna que conhecemos é uma coloração natural feita a partir das folhas da planta com o mesmo nome. Cresce por todo o mundo em ambientes quentes e secos. Henna ou Mehndi (em Hindi e Urdu) é praticada há pelo menos 5 mil anos.

O profeta Maomé e contemporâneos também a usavam para tingir cabelos e barba, e mulheres para a realização de rituais ou celebrações ou mesmo para decoração no dia a dia.

Embora hoje em dia se conheçam os temas e desenhos mais islâmicos e orientais, a henna faz também parte da cultura judaica, chegando a estar mencionada em textos bíblicos. 

As folhas de henna contêm um corante que tinge a pele de forma mais clara ou mais escura, consoante a qualidade. A de melhor qualidade tinge mais escuro. A sua cor natural é um vermelho alaranjado.

Eu utilizo henna já há cerca de 3 anos no meu cabelo. Deixei de usar tintas com químicos. Age como uma espécie de verniz, como que aplicar uma capa de cor. O meu cabelo está forte e brilhante desde que o faço. Dá sempre uns tons avermelhados ao sol porque o meu cabelo é um castanho escuro, e também funciona como um bom condicionador.

Sempre ouvi dizer que idealmente se deve aplicar henna duas vezes por mês. Por preguiça, faço uma vez apenas.

Fica a dica para as morenas :)