Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Outra Face da Lua

A Outra Face da Lua

01
Mar18

Sucesso

ipgines

Considero-me uma pessoa sucedida?

 

O que significa ter sucesso?

Tenho alturas em que acho que estou no caminho certo e outras em que me apetece voltar o tempo atrás e fazer as coisas de forma diferente.

Portanto, esta pergunta tem uma resposta mutável.

 

No campo financeiro e laboral, há momentos em que me apercebo das minhas capacidades e do meu potencial. E penso que poderia fazer mais por mim, mas tenho medo de arriscar e andar à deriva outra vez. Sou sensível o suficiente para compreender que podia ter uma vida bem pior. Consegui um emprego de forma rápida (apesar do desespero a certa altura) e poucas despesas tenho. Tenho uma poupança que apesar de não ser choruda, foi conseguida com o meu esforço, dedicação, trabalho e tempo sem nunca recorrer a empréstimos. Não devo nada a ninguém (ok... talvez uns trocos ali ou acolá ) e estou de consciência tranquila.

 

Nos campos amoroso e sentimental é que as coisas complicam mais. Sou uma pessoa que (como descrito no livro que me entretém de momento) confunde isolamento e solidão com independência e isso complica imenso a minha capacidade de relacionamento com as outras pessoas. Sou muito fechada, introvertida e pouco confiante em criar conexões e ligações com os outros. A transmissão de sentimentos e experiências é-me muito dífícil de fazer e sei que assim só construo um caminho para uma solidão mais profunda. E não quero viver a vida sozinha. Não me quero aturar.

 

Espiritualmente (e sem lamechices porque esta é uma dimensão muito importante), sinto que estou no caminho certo. E espero não estar a ser arrogante. Ter a noção da sua existência e importância é já meio caminho andado para uma vida um pouco mais iluminada e calma.

2 comentários

Comentar post