Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Outra Face da Lua

A Outra Face da Lua

31
Dez17

Resoluções de Ano Novo

ipgines

Apesar de todos os anos se falar nisto, nunca fiz resoluções de ano novo a sério.

Nunca tive uma vida muito excitante e por isso nunca vi propósito em fazê-lo.

Este ano será diferente. Há coisas que tenho adiado e outras que entretanto concretizei, nomeadamente começar a fazer exercício físico.

A primeira é, de uma vez por todas, fazer um desafio de 52 semanas de fotografia. Há quase 6 anos comprei uma máquina fotográfica compacta decente que comecei a trazer comigo a toda a hora e para todo o lado. Com ela comecei a tirar fotografias com gosto e porque achei que tinha um certo jeito, há 2 anos ofereci-me pelo Natal uma máquina digital SLR para iniciantes. Nota-se uma óbvia qualidade superior mas sem a visão, o olhar, a estética e a sensibilidade, não faz grande diferença. E é algo que se desenvolve.

Já há algum tempo comecei a perceber a depressão como uma doença da alma. Pelo que sinto, consigo perceber que a doença vai além dos pensamentos e de como me afecta fisicamente. Acho que a depressão é uma desconexão do corpo com o espírito que acontece por deixarmos de nos recriar. Acho que é uma falta de expressão da alma reflectida em pouca criatividade. E, por isto, há pouco mais de um ano comecei, aos poucos, a fazer trabalhos manuais, a pintar (mesmo sem jeito) e a aumentar o meu interesse por actividades artísticas e, vejo, na fotografia, um passo enorme para isso.

Não penso comprar equipamento xpto nem tornar as minhas fotografias semi profissionais nem algo que o valha. Quero aprimorar o meu conhecimento e técnicas e capturar bons momentos.

 

A minha lista de resoluções não é longa. Apenas continuar neste caminho que sigo para o meu bem estar e tudo o que isso possa envolver. Neste caso, o regresso ao meu eu criativo. Tenho acompanhado alguns blogs com uma escrita simples e aprimorada e tenho visto vários posts sobre escrita criativa. Vi aqui uma forma de melhorar o meu português e voltar a ler, que o deixei de fazer por falta de concentração. Seria, para mim, um bom exercício até para me ajudar na expressão de sentimentos.

Também quero que o crochet tire um bocadinho do meu tempo. Quero aprender como deve ser, praticar e fazer coisinhas.

 

Foi-me também perguntado o que quero para mim, pessoa, em 2018.

Sinceramente... Um pouco de sorte. Daquela que vem naturalmente. Estou farta de viver 4 anos em alerta, cansada e frustrada.

Quero encontrar um emprego que me satisfaça (queremos todos!), continuar a minha rotina de exercício físico e de voluntariado (e esperar que o emprego mo possibilite).

Um pouco mais improvável, quero o meu cantinho. Nem que seja um T0.

 

Apesar de, hoje em dia, o tempo se apressar, 2018 é ainda longo e muito, MUITO, pode acontecer.

 

Votos de Boas Entradas a Todos os que tiram um tempo para ler os meus devarios e acompanham A Outra Face da Lua.