Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Outra Face da Lua

A Outra Face da Lua

25
Fev18

Regras de Vida

ipgines

À falta de melhor traduação para Things I'd Like to Live By.

 

Às vezes sinto que vivo aquém de tudo. Vivo na bolha que criei para mim e nunca parei para pensar se realmente vivo de acordo com os valores que acho mais correctos. O que, se calhar, até é bom porque será um sinal de que vivo.

 

Acho que a melhor regra de vida, e já publiquei um post sobre isto, é não fazer aos outros o que não queremos que nos façam a nós. E o resto que se f***. O problema é quando não me trato a mim da forma como trato os outros. Quando falho o meu bem estar para acomodar o dos outros.

 

E assim, não cumpro a minha liberdade. De ser quem sou. E com o tempo fui-me habituando a fazer isto. Fui-me retraíndo e deixando de ser eu para ser o que outros esperam. Comecei a sentir vergonha de mim, das minhas reacções e vergonha de as demonstrar. Não sei aceitar os meus defeitos ou, aquilo que acho serem defeitos. Apenas os julgo. Ou julgo a mim. 

A capacidade de aceitação é, com certeza, uma regra de ouro para a vida de qualquer pessoa. O sentimento de cumprimento da vida, só pode advir de uma aceitação saudável de nós próprios.

O mesmo se aplica às minhas qualidades. Não as sei aceitar e, mais rapidamente, as desprezo e ponho de lado.

 

E com isto vem também a minha falta de assertividade. O querer agradar a todos e não parar para pensar nas consequências que as minhas acções e decisões terão em mim.

 

Se tivesse de pôr isto tudo numa palavra, seria amor. Uma palavra que me mete muito medo mas que, ultimamente, começo a compreender.

2 comentários

Comentar post