Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Outra Face da Lua

A Outra Face da Lua

05
Mar18

Lá Fora, O Tempo

ipgines

Chove.

A chuva miúda que, insolentemente, inunda as ruas com a sua audácia, traz a música leve da natureza. O pulsar e correr da água, os pingos harmónicos que cantam, que acompanham e guiam, tocam o ritmo dos passos.

É chuva que faz correr, ou andar sem pressa. Traz preguiça.

O dia de um cinzento que cega, e sufoca a luz, traz arrepios de um frio molhado. O cheiro a terra, a vida, a um novo dia. O cheiro a manhã fresca.

 

A noite chega antes do seu tempo. Chiam passos rápidos, guarda-chuvas pingam incessantemente repelindo toda a água colhida.

As ruas ficam desertas mais cedo, o trânsito ignora os poucos peões que, afoitos, se apressam nas últimas tarefas do dia. Saltitam entre poças e riachos, ignoram o trânsito grosseiro com pressa de sentir o merecido descanso ao final do dia.

 

Sente-se um conforto, a quem de dentro, ouve o vento agitar lá fora a harmonia que a chuva trouxe.