Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Outra Face da Lua

A Outra Face da Lua

25
Fev18

Hálitos Matinais

ipgines

Ao final de 3 semanas árduas de trabalho e viagens em transportes públicos, sou capaz de identificar 3 tipos de hálitos matinais:

 O hálito que cheira a um misto de álcool e tabaco e que, para mim, é inexplicável senti-lo logo pela manhã. Fico logo sem noção do tempo e questiono se devia estar a ir para o trabalho ou se fui raptada por extraterrestres e perdi horas do meu dia num qualquer vórtex inter-espacial e devia estar a voltar para casa. 

 

O hálito a refogado. Pensei que este fosse exclusivo por terras de Sua Majestade pelo pequeno almoço altamente nutritivo tão típico daquele país, mas a verdade é que é comum especialmente entre mamíferos machos da espécie humana que já deram entrada na meia idade. Comerão ao pequeno almoço restos do jantar da noite anterior? É a única explicação.

 

E, finalmente, o hálito que é, provavelmente, mais comum e não menos pútrido que todos os outros. O de quem não come há horas e simplesmente saltou já vestido da cama para ir para o trabalho.

 

Confesso que saio às vezes sem comer, mas regra geral, não consigo. Tenho que comer, nem que seja uma banana ou iogurte e como mais qualquer coisa no trabalho que tenha preprado no dia seguinte.

 

Se souberem de mais algum hálito que me tenha escapado, comentem 

1 comentário

Comentar post