Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Outra Face da Lua

A Outra Face da Lua

04
Fev18

Feliz

ipgines

Quando sinto mais felicidade.

 

Não sei se sei o que felicidade é. Não sei como é senti-la nem o que é esperado sentir e acho que só a percebo quando passa.

Para mim, felicidade, é ausência de pensamento. O único momento em que vivo o presente sem reviver o passado nem angustiar o futuro.

Ausência de pensamento é ausência de sofrimento.

 

Momentos desses são raros mas consigo-o na companhia do meu gato. Dei, há dias, por mim a pensar na relação que tenho com ele. Não é um mero animal de estimação do qual temos de cuidar. Há, realmente, uma troca mútua de afecto e companheirismo.

 

Uma vez que retomei as minhas leituras, conseguir concentrar-me e visulizar o que leio, dá-me, também, essa possibilidade de concentrar no presente e previne as enxurradas de pensamentos.

 

O Yoga, de uma forma mais forçada, permite-me controlar a mente e os pensamentos que se forçam. Ensina-me a afastá-los, sem preconceito.

 

Qualquer contacto com natureza me traz felicidade. Seja à beira mar, na serra, floresta, até no deserto que espero um dia ver, tudo o que me reduza à minha insignificância, reduz os meus problemas.

 

Num futuro muito próximo que, por sinal, já teve início, quero aplicar este controlo num ambiente de trabalho. Não quero voltar às velhas crenças de que sou incapaz e que não sou competente. Mas disto, com certeza, ainda aqui falarei.

1 comentário

Comentar post