Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Outra Face da Lua

A Outra Face da Lua

31
Dez17

A Dieta Ideal

ipgines

Qual a minha dieta ideal e o que preciso fazer para a praticar.

 

Andava a angariar coragem para escrever um post sobre a relação entre a dieta e alimentação e a ansiedade e depressão porque é um assunto que me interessa bastante. Mas preciso de ler o suficiente sobre isso e não tenho paciência.

 

Se tivesse de resumir tudo a um ingrediente maldito, seria o açúcar. Sempre tive um "dente doce" como dizem os ingleses. Eu gozo e digo que todos os meus dentes são doces. Adoro tudo o que seja doce e é, realmente, um vício que, infelizmente, não é reconhecido nem levado a sério. Por enquanto.

Cá em casa, já há uns bons anos que levamos isto a sério e já nós comíamos abacates, nozes e sementes antes desta loucura que se vê nos dias de hoje. A minha mãe também sempre foi muito gulosa e sempre tivemos uma ou outra guloseima cá em casa. O problema prendia-se com a escola e as máquinas de chocolates e gomas e o quiosque à frente da minha escola onde paravámos todos os dias, mais do que uma vez, para comprar línguas ácidas, "melões", as mais variadas gomas e chupa-chupas, e pastilhas elásticas.

Mais do que qualquer conflito ou probemas com que lidamos enquanto crescemos, o conforto que o açúcar nos proporciona é o grande culpado de algumas doenças psicológicas do século XXI. E a ansiedade, depressão e problemas de atenção são alguns deles.

 

Portanto, a minha dieta ideal passa por evitar a todo o custo o açúcar refinado. Infelizmente a tarefa não inclui só bolos, chocolates e sobremesas. Hoje em dia, a variedade de alimentos que listam açúcar nos seus ingredientes é ridícula e a sua seleção tem de ser muito bem feita. O assunto torna-se mais complexo quando há formas de açúcar que não são explícitas e percebemos, com o passar do tempo, que quase nos tornamos em mestres da nutrição 

Quando estava em Londres comia muitas coisas doces pelos picos de energia que me ía dando ao longo do dia, especialmente durante o trabalho. Desde que cheguei, em Setembro, só comi chocolate de leite em início de Dezembro e foi a primeira coisa doce que comi em quase 3 meses. O Natal desencaminhou-me mas espero voltar a essa rotina de bem comer. Temos, cá em casa, uma preocupação enorme em comer bem e o mais "limpo" possível e noto uma diferença enorme no meu organismo e na minha saúde mental, acreditem ou não.