Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Outra Face da Lua

A Outra Face da Lua

18
Jan17

Quebrando Hábitos

ipgines

Qualquer pessoa que seja assistida por psicoterapia sabe que a maior parte do trabalho e o maior esforço recai no paciente.

 

Sei, por experiência, que ouvir "Tens de fazer um esforço" faz-nos sentir pior mas é importante sermos nós a fazê-lo e tomarmos iniciativa. Ganhar coragem e lutar. Sabemos que exercício físico nos faz sentir bem mas o simples facto de termos de ir ao ginásio ou sair de casa para um passeio, não merece o incómodo; sabemos que ir ao encontro de amigos nos faz sentir bem mas "Para quê? Não vale a pena..."

 

Um dos exercícios que a Terapia Cognitivo Comportamental nos obriga a praticar é aprender a reconhecer pensamentos negativos e desafiá-los. Desafiá-los com factos verídicos que os contradigam e desacreditem. Que nos façam voltar a acreditar em nós e que ainda há esperança. É também necessário desenvolver compaixão e deixar de sermos tão duros com nós próprios. O sentimento esmagador que a depressão nos traz deve-se muito à confusão mental e à mistura de sentimentos que provocam distúribios do humor. Todo este turbilhão é assombroso e arrasta-nos ainda mais profundamente para a depressão. O facto de não conseguirmos entender as nossas próprias emoções e não conseguirmos controlá-las.

 

Sair de casa, encontrarmo-nos com amigos e recomeçar uma vida activa é provavelmente das coisas mais difíceis. Há dias em que levo horas para sair da cama. E se saio, é directamente para o sofá, a ver televisão que, acreditem ou não, é um comportamento auto-destrutivo. Esta inércia mórbida tem de acabar. O facto de uma pessoa com depressão sair da cama, é um sucesso. Sei que para muitos soa a loucura e eu própria me ri quando ouvi isto pela primeira vez, mas é uma forma de praticar a auto-compaixão mencionada acima. Lançar foguetes pela mais insignificante consquista. Porque acordar com depressão não é um despertar normal. Sair da cama, lavar a roupa, limpar a casa (mesmo que só uma divisão), sair de casa para um pequeno passeio é como chegar a Marte. Mas é importante perceber que não podemos querer tudo ao mesmo tempo.

 

Escusado será dizer que a longo termo, todas estas pequenas diferenças no nosso comportamento aumentam a energia que por sua vez altera o nosso humor e o círculo vicioso da depressão começa a dissipar. E é tão importante ter apoio emocional que nos motive a continuar e nos faça acreditar que merecemos.

 

breakthecycle