Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Outra Face da Lua

A Outra Face da Lua

20
Fev17

Compreender Emoções (cont)

ipgines

Como a minha intenção não é focar-me em coisas negativas especialmente no que toca a saúde mental, hoje dou continuação ao post anterior sobre emoções.

 

Já sabemos que emoções negativas se desenvolveram em resposta a ameaças e nos mantêm livres de perigo.

51b1868ef895dd0e9b3a02de7c922f3c_400x400

O sentimento de excitação é energizante. Sentimo-nos excitados quando conseguimos algo que queremos muito. Se algo importante acontece, tipo ganhar a lotaria, o nosso corpo sente-o: pensamentos a mil 'a hora, o corpo fica "acelerado", excitado e até podemos perder o sono. Esta emoção numa versão mais moderada pode advir de pequenos acontecimentos como ser convidado para uma festa, ser-se oferecido um emprego e até nos sentimos assim quando entes queridos e pessoas mais próximas também se sentem bem. Procuramos, continuamente, a excitação o que pode levar a uma dependência de sentimentos a ela ligados, querendo e buscando mais e, se falhamos, estes sentimentos dissipam-se quando sentimos que falhamos ou não somos valorizados.

 

Contentamento dá-nos um sentimento de paz e bem-estar. Ajuda-nos a saber parar e contentarmo-nos com o que temos e nos faz feliz. E' uma emoção posta um pouco de lado pelo mundo Ocidental mas, aprender a focarmo-nos no que temos, no que gostamos, aqui e agora, pode ser muito importante para fazer face 'a tendência de querer mais e melhor.

 

Amorafecto indicam relações positivas entre pessoas e comunicam ao nosso cérebro um sentimento de segurança. Quando nos sentimos seguros e sabemos que temos em quem contar, isto diminui o nosso sistema de ameaça. Estes sentimentos ajudam-nos a criar laços e pensar nos outros mesmo quando não estão presentes. Aprender a ser sensível e a cuidar de nós também ajuda a sentirmo-nos mais positivos.

 

Emoções negativas e positivas trabalham melhor quando bem equilibradas. E cada uma opera de formas diferentes que se manifestam no nosso corpo, atenção, pensamentos e comportamentos.

Tal como a ira e a ansiedade, também há coisas da vida que provocam emoções positivas.

 

A importância de compreender estas emoções está no facto de aprendermos a identificar que mudanças físicas acontecem quando as sentimos: pensamentos, comportamentos e reacções corporais. A questão principal é: quem está a pensar? Nós? Ou as emoções? Quando somos apanhados no turbilhão de pensamentos criados pelas emoções, temos de saber parar e não nos deixarmos levar na corrente porque há uma tendência para o turbilhão se tornar em furacão.

 

Apesar de categorizarmos as emoções em negativas e positivas, não torna umas mais importantes ou melhores que as outras. Elas existem por uma razão e temos simplesmente aprender a lidar com elas e assumi-las como parte de nós.